De carona na moto

motociclista carona

Seja para trabalho, uso doméstico e até para a prática de esportes, as motocicletas se tornaram presença forte na vida dos brasileiros. Segundo levantamento do Sindicato da Indústria de Autopeças (Sindipeças), no final de 2014 a frota era de 13,12 milhões de veículos. Por ser um meio de transporte menor que o carro e que se equilibra sobre duas rodas, transportar um passageiro é uma tarefa que exige cuidado e atenção. A lei permite apenas o transporte de um único carona por viagem, com mais de sete anos e em condições de tomar conta da sua própria segurança.

Em movimento, o peso do piloto, do passageiro e da motocicleta deve estar distribuído igualmente pelo veículo. Um erro comum cometido pelos caronas é tentar compensar o peso da moto nas curvas, jogando o corpo para o lado oposto que o motorista vira. Apesar de achar que está fazendo o certo, a moto é muito instável e se os três não forem no mesmo sentido, o risco de acidente aumenta.

O capacete é item obrigatório por lei para motorista e passageiro, e deve estar em condições de proteger em caso de acidente. Na condução, o piloto deve ficar atento também ao peso extra do passageiro, porque os processos de aceleração e frenagem ficarão mais lentos. Além disso, a postura correta de quem pega carona é fundamental para equilibrar o veículo e deixar o passeio seguro.
Motociclista 1
Vale lembrar que a atenção a detalhes básicos podem evitar pequenos acidentes. Ao descer da moto, por exemplo, o motorista deve orientar seu passageiro para evitar o contato com o cano de escapamento, porque o metal aquece durante a viagem e pode causar queimaduras.

Segurança sempre em primeiro lugar!

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: