Melhor que calmante

A última edição da revista Men´s Health traz uma matéria intitulada MELHOR QUE CALMANTE, a matéria discorre sobre como um dia no mato sobre uma moto é um ótimo caminho para desestressar além de ser também um exercício físico, mental e até … profissonal. Pratico trail há cerca de 2 anos e já tinha essa convicção, porém a matéria traz algumas revelações e comentários que reforçaram minha atração pelo esporte.

A matéria começa com dados científicos : pesquisa realizada na Universidade de Tohoku, no Japão, concluiu que pilotar motocicletas ajuda a manter o cérebro jovem e contribui para o desenvolvimento da inteligência. “Pilotar uma moto requer equilíbrio e outras funções sensoriais de controle” , afirma o professor Ryuta Kawashima, neurologista e coordenador do projeto. “O cérebro de uma motociclista pode torna-se mais ativo para processar todas essas informações durante a pilotagem”. Se manejar um veículo de duas rodas já dá um upgrade no cérebro, imagine testar sua habilidade no mato. Agora pensem bem : cheiro de vegetação e terra, adrelina boa, corpo exigido no limite, amigos ao redor … a matéria continua trazendo o lado bom da aventura mas faz uma provocação : será que acordar cedo, atolar, vivenciar iminência constante de um tombo (não raro, vivenciar o próprio tombo), chegar ao limite das forças e depois voltar para casa morrendo de fome, coberto de lama, com músculos doloridos, é algo assim tão animador ? garanto a vocês que SIM ! e ao final da matéria a conclusão é uma só … vale a pena !!

A matéria faz a analogia com a área profissional através dos aspectos ligados a liderança e ao espírito de grupo. Na trilha o líder surge naturalmente. Como na área empresarial, o bom líder deve ter experiência; ter um bom conhecimento geral sobre a atividade; ter um bom projeto desenhado; conhecer os caminhos para atingir o objetivo planejado; arriscar alguns atalhos, mas com segurança; ter o discernimento para escolher bons desvios quando surgem adversidades; ter a visão geral do grupo e a percepção para compreender problemas enfrentados por algum de seus integrantes e também a habilidade e a rapidez para poder voltar e resgatar alguém que, eventualmente, tenha desgarrado pelo caminho.

Ao final da matéria uma revelação indesejável … toda boa trilha só acaba depois de horas de causos regados a cerveja e pestiscos ! tomara que minha esposa não leia … recentemente comprei uma camêra de vídeo que pode ser acoplada ao capacete visando registrar e compartilhar o prazer de fazer uma trilha, acessando o vídeo abaixo vocês podem assistir um pequeno trecho do último passeio, pelo menos virtualmente dá para sentir a emoção.

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

5 Responses to “Melhor que calmante”

  1. Gustavo disse:

    Muito melhor que calmante sim!
    Entre idas e vindas, prático o esporte a 10 anos… e depois de várias experiências em diferentes cidades e estados, posso afirmar que o mesmo sentimento é compartilhado. Parece que o espírito de coleguismo e equipe se aflora por todos os praticantes fazendo com que surja uma verdadeira irmandade.
    Nada melhor que sentar em um bar pra tomar uma merecida cervejinha e contar os “causos “ ocorridos no percurso… e o no final chegar em casa com todos os grupos musculares doloridos…

  2. Gilberto Nunes disse:

    Bom, quando comecei a ler a matéria, foi como se tivesse voltado no tempo. Comecei a praticar o esporte tinha 13 anos. Meu tio tinha na garagem uma moto 50cc de vez em quando me animava pelas trilhas de João Pessoa e região. Participei de corridas na categoria iniciante logo em seguida passei pra nacional força livre isso no MotoCross, tenho muitas saudades das trilhas e do MotoCross, depois que sofri um acidente parei, perdi o dedo polegar da mão esquerda. Mas não desanimei continuo admirando o esporte e tenho certeza que ”MELHOR CALMANTE NÃO HÁ”

  3. Márcio Oliveira disse:

    Seja na trilha ou no asfalto, descrever a sensação do contato com o ar e a natureza pilotando uma motocicleta, e como sentir um prazer incomparável de liberdade.
    Sou piloto de quadriciclo a 10 anos e participo de diversas provas de rally, mas confesso que também sou apaixonado pela minha moto.
    Fugir do stress do dia a dia, a bordo de uma motocicleta, é sim um exelente calmante. E não é por menos, que a cada dia as duas rodas conquistam mais adeptos, trilheiros e viajantes. Eu mesmo tenho um sonho, e já estou me programando para começar a realizá-lo; conhecer as Américas em várias etapas, mas com certeza, pilotando a minha motocicleta.

  4. Renata disse:

    Nossa, se é calmante natural não posso falar pois infelizmente não fico pé em cima de uma moto destas. Mas como sou amante das trilhas, é no mínimo hipnotizante, a sensação de equilíbrio, e ao mesmo tempo de superação, com tanta adrenalina, e ainda por cima com boas risadas… Porém vou conversar melhor com meu namorado que pratica, e saber sobre a confraria…

  5. Kakobh disse:

    Pra quem nao sabe… esta trilha é em Macacos … Nova Lima/MG… Bem proximo de Belo Horizonte/MG capital de Minas Gerais… Paraíso das Trilhas… E berço do maior Trail clube do Mundo(www.tcmg.com.br), Organizador do Independencia(maior prova de regularidade de motos off-road do planeta)…

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: