Motorista de primeira viagem

shutterstock_358566521

Tirar carteira envolve educação sobre legislação, funcionamento do veículo e dos direitos e deveres ao volante. Adquirir confiança para assumir um carro com tranquilidade é outro processo. Davi Ribeiro, instrutor de motoristas já habilitados, explica que somente a autoescola nem sempre é o suficiente. “A lei exige 25 aulas que não chegam a uma hora cada, e geralmente acontecem em volta do quarteirão, em vias mais afastadas e desertas. Vale lembrar que o carro tem cinco marchas e a ré, e para o exame é exigida apenas a primeira, a segunda e muito pouco usada a ré. Dirigir de fato exige muito mais”, ressalta.

Para os inexperientes, a dica é manter a calma e se habituar à dinâmica do trânsito e do seu veículo. Comece dirigindo devagar e procure vias menos movimentadas. Não se esqueça dos retrovisores, pois eles são seus “olhos” para observar o que está acontecendo ao redor. Treine marchas, aceleração e o peso do volante, e aos poucos o ato de dirigir se torna natural, quase automático.

É importante evitar riscos desnecessários, como tentar ultrapassagens incertas e manobras perigosas. A regra é observar o fluxo do trânsito, se manter na sua faixa de preferência e dentro da velocidade estabelecida para a via.

Ser um bom motorista também vai muito além do ato de dirigir. Mesmo que você tenha a confiança e habilidades para lidar com um trânsito intenso, é bom conhecer o seu veículo e manter a manutenção sempre em dia. Pneus bem calibrados, água e óleo dentro do nível, fazer revisões periódicas e evitar andar com o combustível na reserva impede que você cause problemas no trânsito.

Ajuda profissional

shutterstock_268433879
Mas se você não quer arriscar, aulas exclusivas para motoristas habilitados pode ser uma opção. Davi Ribeiro explica que geralmente essas aulas vão além do básico da autoescola, que é voltada para o exame de habilitação. “O instrutor vai corrigir os erros que podem comprometer a segurança no trânsito e incentivar a autonomia do condutor, tudo isso em situações cotidianas, de trânsito e vias movimentadas. Quando ele perceber que não precisa intervir mais, usar o segundo comando do veículo, o condutor estará apto a conduzir”, conclui.

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: