O ar-condicionado do carro está sujo?

ALE_BLOG_ar

Em épocas mais quentes, ele é o seu melhor amigo após aquela ida ao supermercado ou ao banco que você precisou deixar seu veículo estacionado no sol do meio-dia. Por ser um acessório, a manutenção do ar-condicionado pode passar batida e ele se tornar um vilão.

Os manuais automotivos não estipulam uma quilometragem para trocar o filtro antipólen, mas é preciso atentar sempre para a sua higienização e troca. O principal motivo, claro, é a sua saúde e a dos seus passageiros. Acumular sujeira atrai ácaros, fungos e bactérias, o que pode causar irritações no sistema respiratório, alergias e doenças.

De acordo com o gerente da Polar Auto Partes, Eduardo Pires, especializado em assistência de ar-condicionado automotivo, o recomendável é que a troca seja feita a cada revisão ou quando você perceber cheiro de mofo e dificuldade da ventilação, exigindo velocidades cada vez maiores para resfriar o carro. “Tudo isso depende muito do nível de uso, se o carro circula em estradas de terra, com mais poeira, ou se o motorista mora em uma região que demanda mais o uso do ar-condicionado. Para garantir, mesmo se não apresentar cheiro estranho, verifique a cada oito meses para sua segurança”, explica.

ar_condicionado_veicular

Como o sistema de resfriamento tem uma entrada de ar externa, ela também pode acumular sujeira e deve ser limpa. Folhas e insetos que eventualmente caem nessa entrada podem apodrecer e causar um cheiro desagradável quando o ar-condicionado é ligado, que mesmo o filtro, projetado para impossibilitar sólidos como poeira e pólens, não consegue impedir.

Faça você mesmo

Eduardo Pires explica que é possível fazer a higienização em casa e melhorar consideravelmente o odor e a qualidade do ar. “Se o carro estiver aspirado e com as superfícies limpas é possível encontrar no mercado um produto específico para o ar-condicionado, que você pulveriza no interior e em seguida deixa o sistema ligado por cerca de quinze minutos, para que a substância circule. Além de matar as bactérias e fungos, esses produtos também têm um odor agradável. Agora, se o agente causador for algo mais sério, sólidos interrompendo a entrada de ar, um nível alto de bactérias, aí é necessário procurar um agente especializado para a limpeza”, conclui.

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: