Pé na Estrada: paraíso no cerrado

Trip - viagem

Chapada dos Veadeiros, no nordeste de Goiás

Engana-se quem pensa que a Chapada dos Veadeiros, no nordeste de Goiás, é destino apenas dos mais aventureiros. Há atrativos para todos os gostos; basta querer caminhar sem pressa para curtir a natureza exuberante.

No Carnaval deste ano, o cearense Luis Augusto Nobre trocou a folia da Cidade Maravilhosa, onde mora há dez anos, pelo sossego da Chapada dos Veadeiros. Em busca do contato com a natureza, ele e mais cinco amigos passaram quatro dias aproveitando as cachoeiras, as trilhas ecológicas e outras inúmeras belezas do lugar.

Com pouco tempo e tantos atrativos, o jornalista elegeu três passeios imperdíveis, além do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, declarado Patrimônio Mundial Natural da Humanidade. No topo da lista está o Vale do Macaquinho, um achado no município de Alto Paraíso de Goiás, localizado na região de abrangência da Chapada. Até lá são 35 quilômetros de estrada de terra, com muitas pedras, subidas e descidas íngremes, mas compensa. “Ao entrar na propriedade, percorremos uma trilha que dá acesso a dez cachoeiras, entre elas a do Encontro. Para mim é a mais bonita.”

DSC03115

Cachoeira do Encontro – Macaquinhos. Arquivo pessoal Luis Nobre

Outra parada obrigatória são as Cataratas dos Couros, que também fica em Alto Paraíso. Lá os visitantes podem curtir uma sequência de quatro quedas que deságuam no rio dos Couros, sendo que a última atinge até 150 metros de altura. Com exceção dessa, todas as outras são apropriadas para banho na época de seca, embora a água seja gelada.

Por último, não poderia ficar de fora o Vale da Lua, localizado a cerca de 11 quilômetros da Vila de São Jorge, em Alto Paraíso. Com suas formações rochosas arredondadas, lembrando as crateras da Lua, o Vale abriga piscinas naturais de águas cristalinas que se formam entre grutas e fendas. Para chegar até lá, é preciso percorrer uma trilha de aproximadamente 20 minutos. Além desse, existem outros atrativos para os turistas pouco dispostos a caminhar. “Há opções de trilhas mais leves e curtas para quem tem dificuldades de deslocamento ou está viajando com crianças, como as cachoeiras das Loquinhas e São Bento”, sugere Luis.

DSC02847

Vale da Lua. Arquivo pessoal Luis Nobre

 

Outras dicas:

– prepare-se: muitos dos atrativos naturais ficam em propriedades particulares, por isso é cobrada taxa de entrada;

– vá de carro para aproveitar mais. Antes de pegar a estrada, localize os postos ALE na região: www2.ale.com.br/postos

– hospede-se em São Jorge. Embora tenha pouco mais de 500 habitantes, a vila tem infraestrutura para receber os visitantes;

– experimente a matula do Rancho do Waldomiro, entre Alto Paraíso e São Jorge. A comida é típica da região Centro-Oeste;

– pare para ouvir as histórias contadas em Alto Paraíso, considerada a capital do misticismo no Brasil;

– leve roupas leves, tênis confortável, protetor solar, repelente e, claro, câmera fotográfica.

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: