Tropa de Elite

Eu sei que todo mundo já viu, ou já leu a resenha nos jornais e revistas ou já escutou o comentário de alguém que já viu, mesmo sabendo que esse comentário pode parecer café requentado faço questão de dar minha opinião.

Como obra artística chega a ser decepcionante, não trás nada de novo, a fotografia é pobre, o enredo é frágil e mal costurado e as interpretações lembram o cinema brasileiro de 20 anos atrás, a exceção é o Wagner Moura que interpreta sua personagem com uma veracidade que vai ser difícil vê-lo atuar novamente sem lembrarmos do Capitão Nascimento , é sem dúvidas atualmente o melhor ator brasileiro. Em todos os aspectos Cidade de Deus é muito melhor filme, não é a toa que faz tanto sucesso fora do Brasil, tenho certeza que lá fora Tropa de Elite passará totalmente despercebido, será visto simplesmente como mais um filme de mocinho e bandido.

Então por que tanta polêmica ao redor do filme ? por que perco meu tempo escrevendo aqui sobre esse assunto ? o meu ponto de vista é que o filme inova ao nos defrontar com uma realidade (violência urbana, tráfico de drogas e corrupção) de um ângulo diferente ao que estamos acostumados a ver. Os bandidos do filme não possuem nenhum glamour, nada que possa trazer qualquer tipo de simpatia, são feios, malvados, cruéis e despreziveis. Finalmente temos mocinhos num filme brasileira que não seja da Xuxa ou dos Trapalhões ! a polícia corrupta é mostrada e execrada no filme, sim, isso é verdade, porém, tomamos conhecimento que existe um lado bom da polícia, um lado honesto e com princípios morais fortes. Concordo que os mocinhos são violentos, cruéis e que usam métodos questionáveis (ressalto que já vi coisas muito piores em vários outros filmes), porém dá para se relevar esse fato ao avaliar-se que os policiais do filme são treinados e entendem que estão num meio de uma guerra, e que numa guerra o conceito do que é questionável muda um pouco.

Torci pelos mocinhos, vibrei quando derrotavam os bandidos, foi mais emocionante e gratificante que torcer por James Bond, Jack Bauer ou Jason Bourne. Comecei a pensar como devem se sentir os americanos ao assistirem filmes onde os mocinhos deles derrotam os inimigos e bandidos deles, ou como seria legal saber que o que se vê nas telas acontece sim na vida real, que existem pessoas dispostas a se sacrificarem para manterem a lei e a ordem.

Não defendo a violência a qualquer preço, mas defendo que não dá para querer resolver uma questão complicada como essa apenas com palavras e boas intenções. Existe uma guerra civil no Rio de Janeiro, os traficantes são na verdade organizações para-militares armadas até os dentes, precisam ser combatidos como inimigos numa batalha. O problema precisa ser encarado dessa forma e combatido com firmeza e organização. Sei que a bandidagem é um dos produtos das desigualdades sociais que existem no Brasil, porém não é por isso que vou passar a ter pena de bandidos que são capazes de fazerem as maiores atrocidades e que objetivam única e exclusivamente ganharem dinheiro através do vício dos outros. Temos sim como combater esse câncer que ameaça nossa sociedade, para isso basta deixarmos de lado a hipocrisia com que tratamos essa questão. Luciano Huck só porquê protestou que foi assaltado, que quase perdeu a vida por causa de um relógio, foi linchado pela imprensa, só porquê é rico todos acham que tem mais é que ser assaltado mesmo, como se os assaltantes fossem todos Robin Hoods, roubando dos ricos para darem aos pobres, é brincadeira uma coisa dessas …

Como explicar que a Colômbia, um país mais pobre que o nosso, que anos atrás era o lugar mais perigoso do mundo, consegue controlar a situação e nós não conseguimos ? lá eles responderam as ações dos bandidos, das Farc’s, com força e determinação, sem dó nem piedade deixaram claro que existe um “Estado” que não vai aceitar que o povo seja hostilizado e amedrontado. A garantia à vida e à liberdade é a obrigação número 1 do Estado.

Os pacifistas que me perdoem … Capitão Nascimento para Ministro da Justiça !

RECEBA NOVIDADES DO BLOG DA ALE

Leave a Reply

Nome:

E-mail:

Website: